Dificuldade de locomoção: risco à saúde na terceira idade


 
Com o envelhecimento, nosso corpo passa pelas mais diversas mudanças, a começar pela locomoção. Um destes comportamentos anormais do corpo é aquele que pode levar a problemas como a capacidade da pessoa de se movimentar.
 
Entenda os problemas de locomoção
 
Problemas de locomoção podem se revelar de várias formas: desde uma instabilidade ao caminhar até uma dificuldade de sentar e levantar de uma cadeira. Isso acontece porque, com o passar dos anos, acontecem algumas condições de fraqueza muscular, problemas nas articulações, dores e algumas condições neurológicas.
 
Consequências da incapacidade de locomoção
 
A falta da capacidade de locomoção tem profundas consequências sociais, psicológicas e físicas em pessoas idosas. Se o idoso é incapaz de se locomover, então, não pode ir às compras, não pode sair com seus amigos para jantar ou ir ao cinema, tornando-o dependente de outras pessoas.
 
O problema número um da locomoção em pessoas mais velhas são as quedas. Quedas resultam em fraturas, hematomas e no medo de cair. Então, a tendência é a reclusão, o que deixa as pessoas com mais idade deprimidas.
 
Dificuldade de locomoção leva a outros problemas
 
Estudos indicam que o isolamento é tão prejudicial a pessoas idosas quanto a obesidade, já que aumenta em 14% o risco de morte prematura. Além disso, com a dificuldade de locomoção, outros problemas podem se manifestar.
 
Pesquisadores da Universidade do Alabama, nos EUA, verificaram diversos estudos em relação à locomoção de pessoas idosas aos longos dos anos. Eles descobriram fatores comuns que levam à perda de mobilidade, tais como a idade avançada, baixa atividade física, obesidade, baixa resistência e equilíbrio. Além disso, as doenças crônicas, como diabetes e artrite, podem agravar o problema.
 
Prevenção das dificuldades de locomoção em idosos
 
Como se trata de uma consequência da idade, pessoas que levaram uma vida ativa e saudável têm menos problemas com locomoção. Caminhadas regulares, ou até mesmo outras práticas, como o método pilates, podem melhorar a capacidade de locomoção do idoso.
 
De acordo com a Organização Mundial da Saúde, ter uma atividade física regular aos 50 anos pode minimizar os efeitos do declínio físico, psicológico e social. Um estudo feito pela Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, comprova que a atividade física mantida pelos idosos ajuda ativamente a melhorar a disposição e a mobilidade.
 
Priorize a locomoção contra o isolamento de idosos
 
Para combater o isolamento de idosos com dificuldades de locomoção, é possível adotar algumas atitudes. Assim, a pessoa com mais idade pode sentir mais segurança dentro da própria casa e, também, se sentirá mais confiante para socializar. Procure adaptar a casa para que eles possam ter uma vida mais independente. Algumas dicas são:
 
– Evite colocar tapetes em casa e, se for colocá-los, então prefira os tapetes antiderrapantes;
– Mantenha a casa bem iluminada;
– Prefira calçados com solado antiderrapante;
– No banheiro, instale barras fixas no box e ao lado do vaso sanitário;
– Sempre que possível, procure estimular que o idoso pratique atividade física, mas não esqueça de antes consultar um médico. O profissional poderá indicar as modalidades mais adequadas para cada pessoa;
– Orientar o idoso sobre o risco de queda;
– Exercícios de fisioterapia são ótimos para estimular os grupos musculares.

Fonte: 
http://doutissima.com.br/