Entenda os cuidados com a saúde no verão


 

O verão começará oficialmente no Brasil no próximo dia 21 de dezembro. De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) o período requer cuidados com a saúde para que seja mantida a qualidade de vida até a próxima estação. 

Cada indivíduo reage de maneira diferente ao calor. No caso dos idosos, a geriatra e vice-presidente da SBGG, Maria Alice Toledo, esclarece que esta parcela da população pode apresentar menor capacidade de se adaptar à elevação dos termômetros devido ao processo de envelhecimento, o que justifica a necessidade de maior atenção à saúde para evitar problemas como a desidratação e a hipertermia. 

Essa última condição, também denominada popularmente como insolação, ocorre quando a temperatura do corpo fica acima de 37,4 Cº, 1.4 a mais do que o normal, que está em torno de 36 Cº. 

Entre as alterações no organismo que ocorrem com o envelhecimento, a geriatra destaca a redução da sensação de sede; bem como na percepção do calor e na capacidade de eliminar o calor do corpo (termólise). 

Usufrua do verão com saúde e qualidade de vida.

 

• Beba grande quantidade de água - o ideal é consumir no mínimo 2 litros ao longo do dia 
• Procure abrigo em lugares cobertos e arejados ou em áreas que possuam ar condicionado 
• Vista-se com roupas leves, frescas– como as de algodão e cor clara. Óculos de sol e bonés também são aliados na proteção do corpo contra o calor 
• Evite atividade física extenuante na parte mais quente do dia (entre as 10 da manhã e às 16 horas) – em especial a prática de esportes ao ar livre neste período 
• Filtro solar e banhos mais frios são alguns dos cuidados com a pele 
• Evite tomar cafeína e álcool, pois são bebidas que contribuem para desidratação 
• Evite refeições quentes. Privilegie alimentos como as frutas, verduras e legumes, pois são fontes de vitaminas, minerais e fibras, além de serem alimentos mais refrescantes. Sorvetes também devem ser lembrados neste período 
• Alimente-se com uma frequência de 3h em 3h 
• Lavar e armazenar os alimentos de forma adequada ajudam a evitar contaminação, vômitos e diarreia. 

Riscos & Recomendações 

De acordo com Dra Maria Alice os sinais clássicos de complicações do calor como a desidratação são lábios e língua secos e diminuição da quantidade de urina. 

Podem também ocorrer alterações de comportamento (agitação ou apatia; confusão mental), dor de cabeça, tonturas, fadiga e mal-estar. Os sintomas de alerta para hipertermia são contraturas musculares, náuseas, vômitos, dor de cabeça, fraqueza, tonturas ou até convulsões. 

As recomendações são mover a pessoa para um lugar fresco, de preferência com ar condicionado; deitá-la para que repouse, remover roupas apertadas e desconfortáveis; oferecer água se a pessoa estiver consciente e procurar imediatamente ajuda médica.