Fisioterapia e Riscos de Quedas em Idosos


 

O envelhecimento populacional ganha reconhecimento universal, e o Brasil ocupa hoje a sétima colocação mundial em número de idosos; espera-se que, em 2025, ocupe a sexta posição. O processo de envelhecimento é dinâmico, progressivo e fisiológico; acompanhado por modificações morfológicas, funcionais, bioquímicas e psicológicas, o que resulta na diminuição da reversa funcional dos órgãos e aparelhos. Essas alterações podem levar a um risco maior de quedas e consequentemente a diminuição gradual na qualidade de vida.

De acordo com Ramos et al., para o idoso, pouco importa saber se ele é hipertenso, diabético, cardiopata ou se toma remédio para depressão. O importante é que, como resultante de um tratamento bem-sucedido, ele mantenha sua autonomia e independência e seja integrado socialmente. Dentre os fatores que podem comprometer negativamente a qualidade de vida do idoso destacam-se as quedas, eventos incapacitantes bastante comuns e temidas pela maioria dos idosos.  Costuma-se afirmar que a deterioração das capacidades torna-se inevitável com o envelhecimento, porém, parte dela pode ser atribuída ao sedentarismo, pois a independência funcional requer força muscular, equilíbrio e também motivação.


Na Clínica Reviver temos um programa de exercícios terapêuticos, até mesmo, para idosos com idades avançadas, com objetivo de minimizar, ou mesmo, evitar o declínio funcional acentuado, principalmente os ocasionados pelas quedas. Além desse programa de exercícios terapêuticos para idosos, com risco de quedas.  A Reviver também oferece um programa de prevenção, melhorando assim, a qualidade de vida de todos os idosos desta instituição.

 
 
Veja também:
A verdadeira função de um hotel geriátrico
6 passos para se tornar um idoso saudável
A importância da caminhada na terceira idade
Como manter sua casa segura para idosos